sexta-feira, 1 de abril de 2011


Futuristico



Ramirezi



O Ramirezi é um peixe de água doce originário da América do Sul e de comportamento pacífico e tímido. O seu nome científico é Papiliochrommis ramirezi e chega a medir 5 cm. Este pequeno ciclídeo tem uma bela coloração baseada no amarelo e no azul. As fêmeas, quando maduras, apresentam a região do abdômen bem rosada. Existe ainda a variedade dourada, muito atraente.

São peixes sensíveis à temperatura da água e ao tipo de alimentação. O ph da água deve ser ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0), com a temperatura variando de 24 a 28 ºC. Porém, para a reprodução o ideal que a água seja elevada até 30ºC. Quando a fêmea está pronta para a reprodução, ela não se retira quando o macho investe contra ela, mas sim encolhe suas nadadeiras em sinal de submissão.


Sendo aceita pelo macho, o novo par procura um local para a desova que, geralmente, costuma ser sobre as pedras.

O aquário também deve ter muitos, troncos, plantas e pedras já que o Ramirezi é muito tímido e só se sente seguro quando há refúgios no aquário.


Quanto à alimentação, esta deve ser bem variada como artêmia congelada, patês, filhotes de poecilídeos, larvas de mosquito e, ocasionalmente, tubifex e enquitréas. A comida deve ser dada em doses moderadas.


Os Ramirezis vivem no meio do aquário e não incomodam outros peixes, mesmo os mais dóceis como guppys e neons.

Tricogaster



O Tricogáster é um peixe bonito e muito resistente que pode ser encontrado facilmente em muitas variedades de padrões e cores, desde azul claro ou escuro até amarelo, rosa e marrom. Eles são muitas vezes vendidos ou escolhidos como peixes para iniciantes pela sua resistência, mas existem dois importantes pontos contra essa escolha: primeiro, eles crescem até um tamanho razoável (15 cm) e podem superpopular aquários menores. Segundo, os machos tendem a ser bastante territoriais e, com o seu tamanho avantajado, costumam atormentar todos os outros peixes menores, forçando-os a ficarem escondidos em algum canto do aquário. Isto pode ser bastante frustrante para aquaristas iniciantes, especialmente crianças. A solução é mantê-los em aquários bem grandes e bem plantados, ou manter apenas fêmeas. A identificação do sexo é fácil, já que o macho tem a barbatana dorsal (a de cima) comprida e pontuda, enquanto a da fêmea é curta e arredondada (como na foto acima).PH.6.8

Beta


Peixe beta é um tipo de peixe originário do Sudeste Asiático que vive em águas calmas e com pouco oxigênio. Muito conhecido no Brasil como “peixe de briga”, é utilizado para apostas em rinhas, o que é proibido por lei. É comum seu nome ser grafado com dois tês, ficando betta.Características
Para se adaptar a ambientes com pouco oxigênio, o peixe beta precisou de um mecanismo criado após anos de adaptação que se chama “labirinto”. É um “sistema” que permite que o peixe faça trocas de oxigênio com o ar, desde que consiga subir à superfície. Um ambiente com pouco ar (ou sem ar algum) é prejudicial ao animal, pois ele acaba se afogando. Por isso que ele vive subindo pra onde o aquario é aberto.
Os machos são maiores do que as fêmeas e não admitem a presença de outro macho em seu ambiente. É esse o motivo de tanta briga quando dois machos estão juntos. Muitas vezes, essas brigas levam o peixe até a morte.
Seu tamanho varia entre 5 e 7cm e sua vida leva de 2 a 3 anos.


Telescópio




Origem: Japão Nome Científico : Carassius auratus Cores: Variadas Esse popular e exótico peixe ornamental, deve povoar aquários grandes, com outros da mesma espécie, seguindo às variedades japonesas. É bastante comum vê-los misturados com várias outras espécies onde suas nadadeiras são constatemente mordiscadas pelos outros habitantes do aquário, sem contar que, sua capacidade de locomoção é inferior à outros peixes devido ao seu formato, com isso, não se alimentam adequadamente, uma vez que não conseguem competir com outras espécies na busca por alimento.
Nome Científico: Carassius Auratus

Dojo



Da família Cobitidae, esta espécie possui o corpo alongado, semelhante a uma pequena cobra. Sua cor é amarelo-dourado com pintas escuras. É um peixe de hábitos noturnos e um excelente saltador. Quando adulto, pode medir 20 cm de comprimento. Possui índole pacífica e pode ser mantido junto com outras espécies de peixes no aquário.


Humm bom para relaxar e reinar!=D

Mato grosso




O Mato Grosso ( Hyphessobrycon callistus)  apesar do seu pequeno porte procura marcar território no aquário e é uma espécie que briga entre si. Mas nada fará que a graciosidade desse peixe seja esquecido, portanto devemos mante-lo em aquários com muitas plantas e com caracideos de maior porte para não Ter problemas de brigas.  Se alimenta de rações e de alimentos vivos, não atinge mais que 5 cm em aquários e precisa viver em grupos de no mínimo 10 exemplares. Adquire facilmente doenças como Fungos e Ictio, portanto devemos deixar a temperatura da água sempre alta em torno de 28 graus e sem variações. Sua reprodução já foi conseguida em cativeiros, e a fêmea tem seu corpo menos colorido e maior do que o macho.Além de tudo isso é gracioso ver esses peixinhos andar em bando pelo aquário!


Temperatura: 24° a 27°

Reprodução: Ovípara

Origem: América do Sul

PH: 6,6 à 6,8

Iluminação: Média, 8 horas por dia

Alimentação: Centro

Bala Shark


Resistente" e "pouco exigente" são boas palavras para descrever os Bala Sharks, mas pode levar algum tempo até eles ficarem confortáveis em um aquário novo, durante o qual deve-se tomar cuidado para que eles não pulem para fora. Eles estão entre os peixes mais bem humorados que você pode arranjar. Tudo parece estar sempre bem para eles, não importa em que tipo de água você os coloca ou o que você quer alimentá-los. Mais do que isso, eles são totalmente pacíficos e muito ativos, passando a maior parte do tempo procurando comida pelo tanque todo. Mas cuidado, eles crescem MUITO e só sentem-se seguros em grupos, portanto um aquário grande é recomendável (500 L ou mais). É daqueles peixes que o aquarista consciente precisa resistir à tentação de tê-los enquanto não tiver condições de realmente cuidá-los a longo prazo. Os meus 3 levaram apenas 1 ano para ficarem grandes demais para um aquário de 100x50 cm, começaram a ficar incomodados, assustados e se machucando ao bater nos vidros e decoração. Movidos para um aquário de 150x60 cm, voltaram a ficar calmos e em 3 anos já estavam com uns 25 cm, corpo perfeito e barbatanas enormes (veja foto). Infelizmente perdi o trio num acidente neste aquário. A reprodução em aquários domésticos é praticamente impossível, já que na natureza o casal sai em disparada lado a lado, batendo o corpo um contra o outro enquanto a fêmea solta os ovos e o macho os fertiliza. Eu vi os meus ensaiarem a dança do bate-corpo, mas não vai além disso...o aquário precisaria ter uns 10 metros para ganharem a velocidade necessária e fazer direito

Barbo sumatra


Seu corpo é arredondado e é cortado por 4 listras negras e as nadadeiras tem ter tons de vermelho, é o mais famoso da família dos barbos, bastante brincalhão e ativo. Podem se tornar agressivos com peixes menores ou mais lentos, beliscando as nadadeiras.
Nome científico: Puntius tetrazona
Tamanho mínimo do aquário: 90 L
Tamanho máximo do peixe: 7 cm
Habitat original: Tailândia, Bornéu e Sumatra

Circulação: Média
Agressividade: Ativo e um pouco agressivo
Alimentação: Comida seca, artémia, larvas de insectos, vegetais e vários tipos de rações
Reprodução: Fácil reprodução, mas é necessário separar um casal em um aquário apropriado.

Cascudo


Cascudo e também conhecido como limpa-vidro é a designação comum aos peixes siluriformes da família Loricariidae, também conhecidos como acari, cari, boi-de-guará e uacari. Os loricariídeos são peixes exclusivamente de água doce, que habitam os rios e lagos da América Central e do Sul.
Os cascudos caracterizam-se pelo corpo delgado, revestido de placas ósseas, e pela cabeça grande. A boca localiza-se na face ventral e em algumas espécies é rodeada por barbas. Estes peixes vivem nos fundos dos rios, até cerca de 30 metros de profundidade, e alimentam-se de lodo, vegetais e restos orgânicos em geral.
Algumas espécies de pequena dimensão conhecidas como limpa-fundos, como o Hypostomus plecostomus, são muito populares em aquariofilia pelo gosto com que limpam o fundo dos aquários de algas e detritos indesejáveis.

Acará Bandeira


O Acará-bandeira BRASIL ou Escalar PORTUGAL ,Pterophyllum scalare, é um peixe do Amazonas. Chega a atingir 18 cm de comprimento, de corpo triangular e lateralmente achatado, com coloração variando de cinza claro a escuro, podendo possuir faixas escuras, nadadeiras dorsal, caudal e anal bem desenvolvidas. Também é conhecido pelos nomes de acará-bandeira-comum, acará-de-véu, acará-fantasma, acará-fumaça, acará-negro, buvuari, buxuari e piraquenanã. É uma espécie ornamental.
Os Acarás Bandeira são extremamente pacíficos. País de origem: Brasil(Amazonia) Comprimento máximo: 10 cm Reprodução: ovípara - desova em troncos e pedras Água: neutra e ligeiramente ácida (7,0 a 6,8) Temperatura: 24 a 35 c. Aquário: médio a grande e bem plantado Comportamento: pacífico - vive em grupo Alimentação: Onivoro - aceita flocos .

Personalidade

O Acara é um peixe de aguas quentes, moles(poucos sais) e acidas, conforme o que encontra em seu meio ambiente natural, embora seja tolerante a uma grande variação de condições, pode-se cria-los em aquarios a partir de 50L sendo o ideal aquarios maiores(Com cerca de 100L).

Japonês



Vida Longa aos Kinguios!

O Kinguio, nome popular do Carassius auratus, é possivelmente o peixe de aquário mais antigo e mais conhecido do mundo, e infelizmente também o mais "torturado".

Conhecido como Goldfish mundo afora, nosso amigo Peixinho Dourado, tem preço muito baixo quando pequeno, e é aí que os maus tratos começam. Normalmente é vendido a principiantes como peixe muito resistente, que não tem grande necessidade de espaço no aquário, que pode viver com outros peixes, pois não tem instinto violento, pode se alimentar com migalhas de pão e principalmente ADORA viver em aquários redondos e sem filtragem ou aquecimento. Fala-se de tudo para vender não é mesmo? E isto basta para quem não se importa em ter filhotes de Kinguios descartáveis, que 'durem' apenas algumas semanas ou meses até morrerem e serem substituídos por outra vítima. Mas para quem quer criá-los como verdadeiros animais de estimação, vivendo alegremente uma longa vida de 10-20 anos ou mais, vamos ver a realidade?

O Kinguio é um peixe originário da China, peixe de água fria, que requer um grande cuidado, e um enorme controle de elementos no aquário para se desenvolver bem. Mas quando tudo dá certo, e as recomendações são seguidas, nos presenteiam com uma beleza e alegria dificilmente vistas em outros animais.

Vamos tratar aqui da prática da criação de Kinguios em aquário. Eles também podem (e adoram!) ser criados em lagos, mas aqui trataremos de aquários, OK? E sem muita teoria, existem diversas variedades de Kinguios, mas aqui os trataremos de um modo geral.

Tamanho do Aquário
Apesar de bem pequenininhos no começo, aquelas coisas fofas crescem demais. Tanto em tamanho quanto em largura. Não podemos começar a falar de criá-los em aquários se estes não tiverem pelo menos 120 litros. À partir daí, gosto de calcular mais 40 litros de água para cada Kinguio a mais. Independente do tamanho do animal ao entrar no aquário, eles crescem bem rápido quando bem tratados, então nada daquele papo...vou colocar um monte de peixinhos no meu aquário, e quando eles crescerem eu compro um novo! Você quer trocar de aquário a cada 4 meses? Então não faça isto...

Formato do Aquário
Não compre aquários altos, prefira aquários mais baixos. Eu costumo usar base quadrada, tipo 80x80 cm (largura x profundidade) e baixos, por exemplo 50 cm de altura. Este é o tamanho que eu acharia bom para um principiante começar a criação dos gordinhos.

Decoração do Aquário
Kinguios são um enfeite e tanto para qualquer aquário. Mas eles nos limitam em alguns aspectos: Costumam arrancar tudo que estiver plantado, tudo mesmo, se machucam em todos os ornamentos pesados, e como fuçadores de fundo que são, adoram engasgar com uma pedrinha! Sabe o que eu faço? Areia grossa de rio e só! Sem nenhum ornamento, sem nenhuma planta... Bastante espaço para eles...

Água do Aquário
Kinguios gostam de água com pH neutro para alcalino. Conheço pessoas que dizem criar Kinguios em pH ácido, mas além de não recomendar, nunca tentei. Mantenho minha água com pH entre 7,4 e 7,6, e estável, sem grandes variações. Misturo na água para eles, 2 gramas de sal grosso por litro de água. Ajuda a regulação osmótica (Kinguios tem uma tendência a problemas na bexiga natatória) e ajuda na prevenção de parasitas, principalmente o verme âncora, fã incondicional de Kinguios. Faço trocas d'água de 50% semanais, com água exatamente nos mesmos parâmetros (pH, sal e temperatura) daquela do aquário.

Filtragem
Conhece o FBF (filtro biológico de fundo)? Esqueça dele. Kinguios são porquinhos aquáticos, comem muito, conseqüentemente sujam demais a água! Defecam demais! Meus amigos, a filtragem de Kinguios é projeto para Sabesp nenhuma botar defeito. Utilizo a referência de 10 vezes o volume do aquário para a vazão dos filtros por hora. Ou seja, num aquário de 200 litros, forneço 2000 litros/hora de filtragem, e bem caprichada em todos os quesitos: química, biológica e mecânica (principalmente). E o pior, nada de quedas de água, pois os baixinhos gostam de água calma, viu?

Temperatura
"Kinguios são peixes de água fria! Legal, vou economizar no termostato!" Nada disto, eles são peixes de água fria, mas não suportam variações grandes de temperatura. O que isto quer dizer? Eles vivem bem de 8°C até 28°C, mas desde que a temperatura seja constante ou não oscile muito. Quero dizer, que se em sua cidade, a temperatura num dia de inverno é de 25°C e na mesma noite cai para 8°C, pode arrumar um termômetro com termostato bem bom e deixar a temperatura controlada em cerca de 24°C. Variações de até 2°C em um dia são toleráveis, não mais que isto. De preferência mantenha a temperatura mais baixa que conseguir sem que ela varie muito.

Alimentação
Utilizo normalmente ração própria para Kinguios ou Carpas da Tetra ou da Sera. Não utilizo outras marcas, pois eles já sujam o suficiente com as marcas boas, imagine o que eles fariam com rações com baixa taxa de absorção. Recentemente em conversa com o Eiti Yamasaki, o mesmo me apontou um ponto importante, sempre verificar que o Extrato Etéreo da ração esteja próximo de 5%, de preferência abaixo disto, nunca acima. Uma importante observação: Kinguios sempre tem cara de famintos, sempre. Alimente bem para que eles fiquem sempre gordinhos, mas não exagere, pois eles comem até estourar, e tem facilidade para ter problemas com a bexiga natatória. Você percebe isto quando eles passam a nadar irregularmente ou até virar de ponta cabeça depois de comer.

Companheiros
Idealmente, nenhum! E se você não entendeu, repito nenhum! Kinguios são bobinhos, quase todos os peixes se divertem se não batendo neles, pelo menos comendo suas caudas e véus. Nem mesmo Carpas que, aliás, nem deviam ser cogitadas para aquários. Elas ficam grandes demais, e quanto mais velho o Kinguio fica, mais lento e mais bobinho. Pode misturar as variedades de Kinguios numa boa, só não coloque de tamanhos muito diferentes, principalmente se tiver Kinguios cauda de cometa grandes.

Doenças
Quando bem tratados, nas condições ideais, eles raramente têm problemas. Como este artigo não é um trabalho científico, vou apenas recomendar que, ao aparecerem quaisquer anomalias, consulte o Forum de Discussões deste site, onde muitos aquaristas experientes poderão tirar suas dúvidas.

Espero não ter desencorajado ninguém a criar Kinguios. Só gostaria de dar uma base aos que realmente amam eles, e querem criá-los da maneira correta. Uma coisa eu digo com certeza. Eles valem o esforço!
A REPRODUÇÃO
É nesta época que você vai conseguir distinguir o macho da fêmea, o macho normalmente é menor, mais magro, possui nadadeiras mais ásperas, ele também tem alguns nódulos nas nadadeiras peitorais, brânquias e cabeça. Outra característica marcante é que o macho esta sempre em perseguição à fêmea.
As fêmeas geralmente são maiores e mais volumosas e na época da reprodução, quando as ovas amadurecem, o ventre fica mole e volumoso.
Conseguir a reprodução destes animais em aquário não é tão complicado como você pode pensar, claro, o recomendado seria um tanque com uma boa capacidade de água, mas no aqua se consegue ótimos resultados. O esquema é o seguinte, os Kinguios se reproduzem entre a primavera e o verão e atingem a maturidade sexual com 1 ou 2 anos de vida, mas nada impede que se reproduzam antes disso, vale das condições de espaço e qualidade da água. Em um aquário de 80 litros, sem substrato, somente com aeração e filtragem e algumas plantas de superfícies com raízes, como alface- d’água por exemplo, coloque 2 machos e uma fêmea ou uma média de 2 a 3 machos para cada fêmea, um ph de neutro a levemente alcalino(sempre criei em ph 7,2) e uma temperatura de 20ºC à 25ºC, pronto, ofereça uma boa alimentação e espere, o momento da desova será facilmente percebido, pois os peixes ficam agitados e os machos começam a perseguir a fêmea próximo a raízes das plantas flutuantes, onde ela libera aproximadamente 800 óvulos, assim que este ciclo terminar, retire os peixes adultos, para eles não comerem os óvulos. Cerca de 10 dias depois da desova, nascerão os alevinos, que ficarão em uma espécie de “fio” na vegetação, com 15 dias já medem 2,5cm e já podem ser alimentados com dáfnia, antes disso alimente-os com infusórios e gema de ovo cozido, até completarem 2 meses, daí já podem ser considerados adultos na questão alimentação. Antes de tudo isso, você deve montar toda uma estrutura para receber os alevinos, fale com as lojas da sua cidade e ofereça os pequenos, certamente você conseguirá vende-los, mas tenha tudo certo antes mesmo da reprodução, pois imagina quando essa tropa nasce, onde vão ficar e o que vão comer, é um gasto enorme, ok!!!! A reprodução de Kinguios é um passatempo excelente, uma verdadeira terapia

quinta-feira, 31 de março de 2011

Construção

Eae pessoal o site ainda está em construção, mas logo terá mais conteúdo aguardem!!!

Welcome!!!

Sejam bem vindos ao site todos sejam amadores,ou criadores profissionais ou até mesmo você que ainda não tem um aquário e tem curiosidade de aprender sobre esse hobby tão legal e interessante!
Fiquem á vontade para explorar o site olhar as imagens dos peixes e suas descrições,tirar dúvidas(ENTRE NA PÁGINA DE DÚVIDAS) a casa é sua...